Posts Marcados Com: soberania

Deus governa os homens maus?

billy the kid

 

       No velho oeste americano haviam pessoas famosas pela agilidade, era conhecidos como “rápidos no gatilho“. Um dos mais famosos foi “Billy the Kid“, apelido dado para Henry Bonney, um pistoleiro, ladrão de gado e cavalos que morreu em 1881. Era um perigo desafiar Billy the Kid, pois o desafiante poderia terminar o duelo sem vida, e muitos terminaram esticados no chão, vítimas do “rápido gatilho“. Quando fazemos uma pergunta teológica e polêmica  (Deus governa os homens maus?), alguns podem agir como Billy the Kid, sacando seus revólveres “teológicos“! Todavia precisamos perguntar: Eles estão carregados com as Sagradas Escrituras ou estão carregados com a pólvora molhada do “eu acho, eu penso que é assim“?

       Quando estão carregados do “eu acho, eu penso“, geralmente são revólveres que jamais funcionam, pois não são fundamentados na Bíblia, na própria Palavra de Deus. Na verdade, estão fundamentados na  ” pura razão humana“, desconectados das Sagradas Letras,  e pergunto-te:  Quais são as chances da nossa “razão” falhar? Quantas vezes você já pensou  “coisas erradas“? Então, como podemos confiar questões teológicas tão importantes baseados em nossas razões falhas? Na verdade, nossa razão não passa de pólvora bem molhada, não apenas molhada, mas misturada com barro! Quando buscamos respostas teológicas na Bíblia, é outra história, pois a Bíblia foi completamente inspirada por Deus (II Timóteo 3.16 – II Pedro 1.19-21). E pergunto-te: Quantas vezes Deus errou? Nenhuma!!! Logo,  podemos buscar na Bíblia as respostas para as questões mais complexas que o homem possa imaginar. Voltando um pouco a “fita“, repito a pergunta: Deus governa os homens maus, como o próprio Billy the Kid?

     Sacando os versículos bíblicos respondemos com um sonoro SIM, Deus governa os homens maus, não há nenhuma sombra de dúvida nisso! Observe o que encontramos escrito em Ezequiel 18.4, logo no início, de forma bem clara está escrito: “Todas as almas são minhas“. Note que Deus está falando, e Ele não diz que as almas dos homens bons são Dele, mas de todos os homens, tanto bons, quanto maus! Pense comigo: Quem coloca o espírito no homem para que o mesmo viva ? Não é Deus? Quem mantém o Espírito do homem existindo, não é Deus ( Atos 17.28) ? Por acaso, a Sagrada Escritura não ensina que o próprio Senhor é dono de toda a Terra e tudo o que nela há ( Salmo 24.1 – I Coríntios 10.26)?  Então, como os homens maus poderiam escapar do governo de Deus? Vamos pensar em alguns exemplos práticos e bíblicos? Vamos deixar  Billy the Kid de lado e buscarmos alicerce firme  na rocha das Escrituras.

       Um livro bíblico  fantástico para responder a questão é Juízes! Nele, encontramos inúmeros exemplos do governo de Deus sobre homens maus. Lendo Juízes 2.14 encontramos as seguintes palavras: ” Pelo que a ira do Senhor se acendeu contra Israel e os deu na mão dos espoliadores, que os pilharam, e os entregou na mão dos seus inimigos ao redor, e não mais puderam resistir a eles“. Quem o texto diz que entregou Israel na mão dos espoliadores? O que significa “espoliador”? Curiosamente significa “saqueador“, e o que fazia Billy de Kid, não era um saqueador? Entretanto, caro leitor, jamais esqueça que Deus estava trazendo juízo e correção através de um “homem mau“, pois Deus não trabalha sem propósito. O texto é claro em mostrar que o povo de Deus pecou, logo Deus trouxe os espoliadores como forma de mostrar a sua ira! Seguindo a leitura de  Juízes encontramos outro exemplo  em 3.7,8, quando notamos o texto dizendo “…Então a ira do Senhor se acendeu contra Israel, e ele os entregou nas mãos de Cusã-Risataim, rei da Mesopotâmia; e os filhos de Israel serviram a Cusã-Risataim oito anos. Quem o texto diz que entregou Israel nas mãos do rei da Mesopotâmia? Amigo leitor, leia o livro de Juízes para perceber quantas vezes isso se repete nas histórias mencionadas no livro inspirado, então como poderíamos negar que Deus governa os homens maus? Mudando de livro, em Jeremias capítulo 27, encontramos Deus falando que Nabucodonosor seria seu “servo“, que coisa curiosa, pois Nabucodonosor foi um  terrível rei, leiam a devastação que ele fez em Jerusalém no livro de Lamentações. Porém, não esqueçam de notar o que Deus estava fazendo através da vida desses homens maus.

       Para encerrar, talvez você esteja pensando: Ah, mas isso é coisa do Velho Testamento, agora estamos no tempo da graça! Tal afirmação é obra do diabo, pois Deus deixou de agir conforme agia no Velho Testamento? Sua soberania mudou no Novo Testamento? Perdeu Ele o governo absoluto no Novo Testamento? Deus não muda jamais, Ele é o “EU SOU“, não foi e nem será, Ele É! O livro de Tiago e Hebreus não afirmam exatamente isso ( Tiago 1.17 – Hebreus 13.8)? Vamos pensar em exemplos práticos do Novo Testamento, para que não sobre sombra de dúvida. O que podemos dizer  de Judas (Lucas 22.22)? Como fugimos do exemplo de Herodes e o episódio da morte das criancinhas (Mateus 2.16-18)?  Apagamos o exemplo do outro Herodes e Pôncio Pilatos (Atos 4.28,29)?

       Amigo leitor, lembre-se sempre, antes de sacar o revólver teológico, veja se ele está carregado com textos bíblicos! Não saque carregado pela pólvora do “eu acho, eu penso“, você pode terminar esticado no chão!!! SOLI DEO GLORIA

       Pr. Edson do Prado Padilha  (23/07/2016)

 

Anúncios
Categorias: Apologética, Confira, Estudos, Reflexões | Tags: , | Deixe um comentário

O Jó da Bíblia era um louco!

 

jó

        As vezes é difícil admitir uma verdade, principalmente aquelas  verdades que ofendem as pessoas. Relutamos muitas vezes, vamos deixando o tempo passar  com medo do que os outros vão dizer sobre a  verdade descoberta. Não quero ser culpado por este erro,  não quero esconder-me, e não me importo sobre o que irão pensar de mim, mas tenho que dizer: “O Jó da Bíblia era um louco”. Não somente um louco, mas um tremendo louco.

       Não quero apenas acusá-lo sem provas, preciso mostrar através das Sagradas Escrituras que tenho “razão” no que falo, não uma razão baseada na minha própria razão, mas uma razão alicerçada na própria Palavra de Deus, ou seja, dizer que Jó era um louco porque a própria Escritura assim ensina. Já chegou até aqui caro leitor? Antes de prosseguirmos, responda-me uma pergunta: Está lendo esta reflexão apenas por achar que estou revoltado? Acha que perdi a fé nas Escrituras e agora a estou negando? Pelo contrário, quanto mais leio, mais creio…

       Então vamos lá, vamos provar que o título da reflexão é a mais pura verdade, conforme a própria Escritura! Quando lemos a história de Jó descobrimos um homem que muito sofreu, encontramos um Jó sofredor, um homem que enfrentou tragédias que talvez nenhum de nós provou e nem provará. Jó teve seus bens roubados (Jó 1.14,15,17), bens e servos destruídos (1.16), dez filhos mortos no mesmo dia (1.18,19), que grande tragédia! Além disso teve a sua própria saúde destruída (Jó 2.7), perdeu o consolo da mulher e amigos, foi “abandonado” (Jó 1.9  – 19.13-19).  E diante de tudo isso, o que  falou? É exatamente na fala de Jó, diante de tantas tragédias que encontramos sua “loucura”, não uma loucura como o mundo pensa, mas uma loucura de entender as coisas pela ótica de Deus! Jó ao sofrer  diz: ” Mas ele lhe respondeu (para sua mulher): Falas como qualquer doida; temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios (Jó 1.10)”.

       Surpreendente foi a fala de Jó! Uma fala louca aos olhos do mundo, pois ele não atribuiu o “mal” ao diabo, como muitos crentes fazem, mas atribuiu a Deus, somente Deus! Percebam que o próprio texto Sagrado indica que o próprio Satanás estava operando aquele mal (Jó 1.7-12, 2.7), então porque Jó não “culpou” o diabo? Será que ele estava sofrendo demais, alucinado, fora de si? Será que ele tinha perdido a razão diante de tanto sofrimento? Será que Jó estava louco? Sim, louco para o mundo, mas na sua mais perfeita razão, razão que orientava-o na fé verdadeira, na fé bíblica que parece loucura para o mundo.

       Jó, mesmo em meio a tantas tragédias compreende que Deus é Soberano, que nada do que acontece, acontece sem a permissão divina, nem bem, nem mal! Ele sabia que todo aquele mal deveria ter passado pela aprovação ou reprovação de Deus! Jó estava ciente de que Satanás não pode operar sem antes pedir a autorização de quem verdadeiramente manda, Deus. Ele declara uma das grandes verdades esquecidas pelo cristianismo atual, que Deus é quem manda em TUDO e em TODOS, inclusive até mesmo em Satanás. Não há uma luta entre Deus e o diabo, há uma luta entre nós e as forças das trevas, mas jamais de Deus e Satanás. Não cremos no dualismo, Jó também não cria, por isso disse que Deus havia dado o mal. O novo testamento aponta para a mesmas verdades (Marcos 5.5-14, Colossenses 1.16), todos os escritores bíblicos apontam para a mesma verdade (Deuteronômio 32.39, Lamentações 3.38). Que assustadora e maravilhosa verdade!!!

       O curioso é que a Soberania de Deus, em tudo e em todos, inclusive Satanás, parece ser uma grande loucura! As pessoas não querem ouvir dizer que Deus é quem manda, elas querem ouvir que nós somos senhores do nosso próprio destino. Como dizia o filósofo Jean Paul Sartre: “Somos o que fazemos a si mesmos“. Até mesmo alguns cristãos tem se revoltado diante de tais afirmações, acham que pensar assim, crer assim, é loucura, pois Deus deu a liberdade ao homem e o homem faz o que quer da sua vida, sem que Deus interfira em nada. Para estes, Deus está no céu, mas aguarda que os homens tomem as decisões. Jó não compreendeu assim, ele compreendeu que todas as decisões precisam passar pelo SIM ou NÃO do Senhor, justamente por esta razão ele entendeu que o mal estava sendo dado por Deus, apesar de praticado por Satanás. Como dizia Martinho Lutero: “O diabo é o diabo de Deus”. Como Jó, Lutero entendeu que Deus é quem manda, pois ele é Soberano. nunca podemos nos esquecer que Satanás é uma criatura de Deus!!! Então como a criatura poderia medir forças com seu criador? TREMENDO ABSURDO…

       Por esse motivo, precisamos afirmar mais uma vez: “O Jó da Bíblia era um louco”. Não um louco qualquer, mas um louco para o mundo que nega a soberania absoluta de Deus!

E.P.P

Categorias: Confira | Tags: | Deixe um comentário

Provérbios 21.1

controlado

Categorias: Reflexões | Tags: , , | Deixe um comentário

Jeremias 10.23

Jeremias 10-23

Categorias: Apologética, Frases | Tags: , , , | Deixe um comentário

Precisamos ser fiéis as Escrituras, fiéis as grandes verdades bíblicas!

Categorias: Frases | Tags: , , , | 1 Comentário

A soberania absoluta de Deus nos faz temer e tremer!

Categorias: Frases | Tags: , , | Deixe um comentário

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.