Posts Marcados Com: pecado

Como a Bíblia explica a homossexualidade em crianças?

homosexualidade

 

       O assunto “homossexualidade” é uma “bomba instável”, pode explodir a qualquer momento! Portanto, procuremos conduzir o diálogo com muita calma, com muita atenção, pois a explosão é iminente! Ainda mais explosivo pela citação de “crianças” no título! Sabendo do perigo, mas com muita calma, atenção e principalmente temor aos textos bíblicos, vamos refletir um pouco sobre como a Bíblia explica a “homossexualidade em crianças”.

       Já fui questionado mais do que uma vez: “Pastor, como explicamos a homossexualidade em crianças”? A pergunta pode parecer extremamente delicada, mas ao mesmo tempo, é uma grande chance de apresentarmos o que cremos,  o que confessamos como igreja reformada, calvinista! A pergunta não deve  fazer-nos “calar,  omitirmos” de uma resposta bíblica, clara e bem fundamentada, pelo contrário, deve-nos desafiar  a professarmos nossas convicções.

       Em primeiro lugar, a explicação precisa começar pela demonstração dos efeitos do pecado sobre o homem! Conforme as Sagradas Escrituras, quando Adão e Eva  pecaram, toda a humanidade pecou juntamente  com os nossos primeiros pais! Note o que diz o apóstolo Paulo aos Romanos (5.12): ” Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram”. Paulo é claríssimo em afirmar que “TODOS” os homens foram afetados pelo pecado de Adão! O apóstolo diz mais em Romanos 3.23: “…pois TODOS pecaram e carecem da glória de Deus”. Coloquei em caixa alta o “TODOS” para que pensemos um pouco nisso! Paulo não está dizendo que “adultos” pecaram, que o problema é só dos adultos, ele engloba toda a raça humana, mostrando que todos os homens foram afetados pelo pecado, independente da sua “idade”. Pense comigo, ele diz que todos “morrem” por causa do pecado, pois essa foi a punição que Deus alertou Adão e Eva que aconteceria caso desobedecessem suas ordens, confira  Gênesis 2.15-17 com Romanos 6.23. Oras, se morremos porque somos pecadores, então as crianças também tem uma natureza pecadora, pois como poderiam morrer já no ventre de suas mães se  já não tivessem uma natureza pecadora? Se elas fossem isentas da natureza pecadora, não poderiam morrer até que cometessem seu “primeiro pecado”, não é verdade? Estaria a Bíblia mentindo-nos ou sendo completamente verdadeira? O que Paulo escreveu aos Romanos não faz todo sentindo com a morte de bebês, ou seja, eles só morrem porque também tem uma natureza pecaminosa. Conforme a Bíblia, crianças não são “anjinhos“, não são “pequenos santos“.

       Quando lemos Romanos 3.12, observamos Paulo dizendo: ” …TODOS se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem UM sequer”. Novamente as caixas altas são minhas, mas percebam novamente o “TODOS”, e agora as fortes palavras de Paulo quando diz “não há quem faça o bem“. Para o Apóstolo Paulo,  o pecado não trouxe apenas a morte como consequência, mas transformou os homens no seu íntimo, tornando suas naturezas más desde a concepção! Quando fazemos relação com a carta de Efésios, escrita também por Paulo, vemos a clareza do seu ensino, veja o que ele diz em Efésios 2.1-3. Um leitor que respeite a Bíblia e leia os textos perceberá a clareza do ensino de Paulo, parece um grande sol num dia que não há nenhuma nuvem, clareiam poderosamente a mente do leitor. Em Efésios, o apóstolo Paulo escreve que o homem morreu também espiritualmente, que o pecado trouxe uma dupla morte, física e espiritual! Em nenhum momento ou em nenhuma carta, Paulo escreveu que o pecado é “aprendido”, que é uma “influência  da sociedade” sobre o ser humano! Pelo contrário, ele defende que o homem foi atingido em sua natureza pelo pecado, em curtas palavras, Paulo entende que “O PECADO VEM DO BERÇO”. Então, desde quando o homem demonstrará essa natureza pecaminosa? Não é desde “CRIANÇA”?

       Sejamos sinceros, desde quando os homens mentem? Mentem somente depois de adultos? Crianças não mentem desde a mais tenra idade?  Desde quando os homens manipulam? Manipulam somente depois de adultos? Crianças não manipulam seus pais desde tão pequeninos? Desde quando os homens são egoístas? Somente adultos são egoístas? Crianças não demonstram egoísmos contra outras crianças quando precisam dividir seus brinquedos? Interessante, não é? Por que crianças são mentirosas, manipuladoras e egoístas? Por acaso não é justamente pela razão de terem uma natureza pecaminosa? E a mentira, manipulação e egoísmo não são pecados? Não precisam de arrependimento? Oras, se tais coisas são pecado, e vemos o desenvolvimento desde a mais tenra idade, por que diríamos que a homossexualidade é diferente? Por que alguns querem explicar como “doença” e não pecado? Será que não estamos supervalorizando alguns pecados em detrimento de outros, achando que Deus só se importa com os “grandes” pecados? Todas as desgraças sobre o mundo não sobrevieram por uma “pequena desobediência”?

       Em suma, a homossexualidade em crianças só pode ser respondida através da doutrina da “DEPRAVAÇÃO TOTAL”, doutrina que ensina que o homem já nasce com sua natureza pecaminosa, que ele é escravo do pecado ( Salmo 51.5 – João 8.34-36), pecado manifestado de diversas maneiras, seja na mentira, manipulação, egoísmo ou homossexualidade! A mesma doutrina ensina que o homem jamais abandonará seu pecado se não for convencido pelo Espirito Santo ( João 16.7,8), mediante a pregação do evangelho ( Romanos 1.16,17).  Que jamais será transformado em seu íntimo se não for pelo Espírito Santo ( João 3.5). O que fazer então diante da situação do pecado, seja ele qual for? Pregar o evangelho, somente através da pregação do evangelho há arrependimento, mudança de vida e abandono do pecado, seja o pecado que for! Caro leitor, caso tenha chegado até aqui, não deixe de ler com calma e atenção os seguintes textos: Romanos 10.14 e 10.17, II Tessalonicenses 1.7-9 e Romanos 10.17. Soli Deo Gloria.

Pr. Edson do Prado 14-07-2016.

 

Categorias: Reflexões | Tags: , | Deixe um comentário

Frase sobre o pecado

Pecado mortificado

Categorias: Confira, Frases | Tags: , | Deixe um comentário

A implacável fúria de Deus – Sermão do dia 22/09/2013.

Categorias: Sermões | Tags: , , , | Deixe um comentário

Pecado – Frase de João Calvino – IPB de Içara

pecado

Categorias: Frases, Reflexões | Tags: , | Deixe um comentário

A triste realidade do “mundo evangélico genérico”! João 8.31-32

Categorias: Vídeos | Tags: , , | Deixe um comentário

Senhor Cara Legal

Categorias: Vídeos | Tags: , , | 1 Comentário

A Bíblia cantada – Música baseada em I João.

Categorias: Vídeos | Tags: , , , , | Deixe um comentário

A luta contra o pecado!

   Nunca devemos pensar que a graça, maravilhosa como ela é, nos permite pecar ou nos encoraje a continuar pecando…”Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum. Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?”(Romanos 6.1-2)

     Esta é a razão por que o final da história de Jesus e da mulher adúltera é tão importante, embora seja frequentemente esquecido. Tendo-a perdoado, Jesus, Acrescentou: “Vá e não peques mais”. Isso sempre se segue ao perdão…Se somos salvos, devemos parar de pecar.

      Ao mesmo tempo, podemos ser gratos a Jesus por ter falado como falou. Pois percebemos que ele não disse: “Não pequeis mais, e eu não a condenarei”. Se ele tivesse dito isso, que esperança poderia haver? O nosso problema é exatamente que pecamos. O perdão poderia não existir, se ele fosse baseado em pararmos de pecar. Em vez disso, Jesus realmente falou na ordem inversa. Primeiro, ele deu livremente o perdão, sem nenhum ligação concebível com o nosso desempenho. O perdão é dado somente pelo mérito da sua morte expiatória. Mas, então, tendo-nos perdoado livremente, Jesus nos diz com igual força para pararmos de pecar.

James M. Boice

Categorias: Reflexões | Tags: , , , | Deixe um comentário

Frase de John Owen

Categorias: Frases | Tags: , , | Deixe um comentário

A situação do homem pecador…

Categorias: Frases | Tags: , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.